Reabilitação com cerâmica em paciente bruxómano

900.00

 

   

Curso para: Médicos Dentistas

Formador:
Dr. German Albertini
Data: 29 e 30 de Abril a 01 de Maio
Limite de alunos: 15
* Curso sujeito a mudança de data senão preencher 50% das vagas.

 

14 em stock

Categoria:

Descrição

Objetivo: Perceber o comportamento biomimético de restaurações cerâmicas aderidas aos pacientes, com alterações em sua estrutura dentária. A formação aborda um protocolo estético funcional analógico e digital que visa maximizar as capacidades do aluno com vista a alcançar uma alta previsibilidade, reduzindo a possibilidade de falhas estéticas e mecânicas a curto prazo.

Programa:

Dia 1 / DIAGNÓSTICO E PLANEAMENTO

ESTADO DE ARTE NA REABILITAÇÃO ORAL

  • – Introdução e objetivos do curso.
  • – História de caso com cerâmica sem metal em bruxómanos.
  • – Cerâmica. Tipos, composição, características.

DIAGNÓSTICO NA REABILITAÇÃO ORAL

Análise estética

  • – Comunicação com o paciente. Identifique expectativas e preocupações.
  • – Análise facial. Plano frontal e perfil. Parâmetros a serem considerados.
  • – Análise dentolabial. Análise dentogengival, análise fonética.
  • – Fotografia, Vídeo, Scanners Faciais.
  • – Uso do design digital como efeito motivador.

Análise Oclusal

  • – Diferentes escolas de oclusão. Oclusão orgânica como objetivo.
  • – Análise estática de áreas radiculares e coronais.
  • – Características dos dentes posteriores e anteriores.
  • – Análise dinâmica em centrada e excêntrica.
  • – Relações interoclusais. Movimentos centrais e excêntricos.
  • – Análise de discrepância entre MI e ORC. Como definir quando usar um ou outro. Quando montar um articulador e quando não.
  • – Dimensão vertical de oclusão. Parâmetros e técnicas.
  • – Diferentes escolas de oclusão. Oclusão terapêutica
  • – Oclusão fisiológica e patológica.
  • – Deoclusão. Tipos. Vantagens e desvantagens.
  • – Atividades parafuncionais. Diferença de bruxismo e bulimia.
  • – Casos de perda de apoio nas costas. Síndrome do Colapso da Mordida
  • – Trauma periodontal por oclusão. Primário, secundário ou combinado. Forças unidirecionais simples ou progressivas, multidirecionais. Abordagem de tratamento interdisciplinar.

Suporte articulador semi-ajustável

  • – Registro do arco facial. Tipos diferentes. Vantagens e desvantagens.
  • – Registros intermaxilares. Técnicas diferentes.
  • – Manual e operador induzido.
  • – Montagem no articulador. Passo a passo. Como obter precisão.

Dia 2 / DO PLANEAMENTO AO TRATAMENTO

PLANEAMENTO ORAL DE REABILITAÇÃO

B.I.S. . BORDA INCISAL SUPERIOR

  • – Análise do comprimento das centrais superiores como eixo da reabilitação.
  • – Posição de repouso postural como eixo da reabilitação.
  • – Técnica direta, indireta e digital.
  • – Transferir para o laboratório.

Depilação terapêutica

  • – Técnica ântero-posterior passo a passo.
  • – Como orientar o laboratório para decidir a dimensão vertical, guia anterior, suporte posterior, estética e fonética.
  • – Protocolo BIS.
  • – Depilação duplicada. Copie modelos de gesso.
  • – De depilação à maquete.

Maquete funcional

  • – Técnicas Materiais Fatores a serem considerados eficazes.

Sistematização Adesiva Temporaria (S.A.T.)

  • – Do mock-up ao projeto de reabilitação adesiva.

Como preparar chaves de silicone

  • – Para simulação funcional.
  • – Para protocolo adesivo.
  • – Diferentes técnicas com resinas compostas.
  • – Injeção Carimbado com silicones transparentes.

Seleção de cerâmica

  • – Diferentes tipos de cerâmica. Aderido e não aderido.
  • – Aluminas, zircônio. Dissilicato de lítio Feldspathic
  • – Análise do substrato dental. Análise final de cores.

Dia 3 / FIM DO TRATAMENTO E CONTROLE REMOTO

Diferentes alternativas para restaurações definitivas

  • – 2 maxilas. Um maxilar de cada vez. Setorizado
  • – Vantagens e desvantagens. Técnica de grupo ABC em quatro etapas.
  • – Preparações aos dentes anteriores e posteriores.
  • – Preparações tradicionais vs. Minimamente invasivo
  • – Facetas vestibulares e palatinas. Técnica de sanduíche.
  • – Tampos de mesa Onlays Vonlays Facetas em V ou 360.

Impressões. Provisório

  • – Vertiprep. BOPT

Adesão

  • – técnicas de isolamento.
  • – Tratamento de substratos cerâmicos e dentários.
  • – Agentes adesivos. Agentes de cimentação

Ajuste de oclusão

  • – Desgaste e controle com papel de articulação.
  • – Polimento correto de cerâmica.
  • – Como minimizar forças oclusais em cerâmica.

Placa de relaxamento muscular

  • – técnicas de vestuário.
  • – Ajuste clínico passo a passo.
  • – Parâmetros clínicos a longo prazo.

Casos clínicos diferentes de acordo com a idade

  • – Clássico, conservador e minimamente invasivo.
  • – Seleção de cerâmica de acordo com o caso. Fatores para a eleição.

Resultados da distância

  • – Complicações biológicas e técnicas.
  • – Controlo remoto em casos com cerâmica não aderida há 30 anos.
  • – Controlo remoto com cerâmica aderido há 10 anos.

Possibilidade de gerenciamento de casos clínicos interdisciplinares

  • – Implantologia, Ortodontia, Periodontia.

HANDS ON – PREPARAÇÕES DENTÁRIAS MINIMAMENTE INVASIVAS

  • – Tampos de mesa. onlay.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Reabilitação com cerâmica em paciente bruxómano”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

×